Empresa de SP vence disputa por concessão do Parque Nacional de Aparados da Serra

Notícias e Comentários do Locutor de Rádio

Foram abertos nesta segunda-feira (11) os envelopes da disputa para concessão do Parque Nacional de Aparados da Serra e Serra Geral. Das seis propostas, a vencedora ofereceu R$ 20,5 milhões para outorga a partir de um lance mínimo que era de R$ 718 mil. Além disso, ela se compromete a investir R$ 260 milhões ao longo de 30 anos no parque. A empresa é a Construcap, que administra o parque Ibirapuera, o mais conhecido de São Paulo. 

– É um marco para o Rio Grande do Sul, e mais ainda para Cambará do Sul – disse o secretário do Turismo de Cambará do Sul, Tiago Lima, que participa da solenidade no Ministério do Meio Ambiente, em Brasília. 

Os seis grupos apresentaram propostas para a concessão dos serviços de apoio à visitação, proteção e gestão dos parques. Foram eles: Soul Parque, Parque Sul, Agro Latina, Consórcio Aparados da Serra, Parques dos Cânions e Construcap. 

Após essa outorga, o próximo passo é a habilitação da empresa para efetivamente assumir a administração do parque, explica Lima. Isso deve ocorrer em até 30 dias. As áreas ficam entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina, abrangendo sete municípios, três gaúchos e quatro catarinenses. 

– O representante da empresa diz que a ideia é começar a operar ainda no primeiro semestre. Isso é bem provável, considerando que todas as empresas já conheciam os detalhes de cada etapa e as exigências para habilitação – conta o secretário do Turismo, que informou ainda que a empresa Agro Latina manifestou a intenção de entrar com recurso da decisão, o que teria prazo de cinco dias. 

A medida faz parte de um novo modelo de concessões de parques federais para a iniciativa privada. O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, comemorou o resultado há pouco em mensagem pela rede social, destacando o valor bem acima do mínimo exigido, ou seja, um ágio de 2.700%. 

Veja Mais:  Entra em vigor lei do teste de paternidade em parentes de suposto pai

Quando a Construcap venceu a disputa pelo Ibirapuera, ainda em 2019, chegou a gerar polêmica o fato de a empresa estar arrolada na Operação Lava Jato. De qualquer forma, a gestão do parque foi assumida em outubro de 2020 pela Urbia, sociedade de propósito específico da empreiteira. 

O grupo ficará responsável pela revitalização, modernização, operação, manutenção e gestão dos parques e deverá oferecer serviços de apoio aos turistas, incluindo alimentação, estacionamento, segurança e outros. O edital para o leilão foi lançado em um evento em Cambará do Sul em outubro de 2020. Ele é um dos últimos estágios do processo de concessão, que inclui estudos de viabilidade econômica, análise por órgãos de controle, abertura de consulta pública, realização de audiência pública, road shows e outras ações. 

*GauchaZH

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.