Pesquisa revela que apenas 32% dos jovens interagem pessoalmente com amigos e familiares

InfoNews

A empresa Common Sense Media realizou pesquisa sobre a análise da expansão do Facebook e outros sites de relacionamentos no convívio, no humor e na saúde mental entre jovens norte-americanos com idades entre 13 e 17 anos.

Segundo esse estudo, quase 90% dos entrevistados têm seus próprios smartphones; 70% deles usam as mídias sociais com frequência; 15% usam o Facebook como primeira escolha, 41% preferem o Snapchat e 22%, o Instagram.

Além disso, a pesquisa mostra que apenas 32% dos jovens preferem interagir pessoalmente, contra 49% em 2012; 35% deles mantêm contato com familiares e amigos através de mensagens de texto; 13% sofreram esse ano algum tipo de ciberbullying; 64% passam por mensagens homofóbicas, racistas, sexistas ou de ódio religioso enquanto navegam; e 21% praticam essas atividades.

No entanto, o relatório aponta um lado positivo: para 27% dos entrevistados as plataformas têm papel importante no desenvolvimento criativo, na organização das atividades extracurriculares, na divulgação e notícias e nos debates políticos.

Conforme Julie Lythcott-Haims, ex-reitora da Universidade de Stanford e atual integrante do conselho da Common Sense, é de responsabilidade dos pais e educadores direcionar os jovens no contato com outros e estimular a vivência em sociedade, importante para o desenvolvimento da empatia.

Será que já atingimos níveis preocupantes? Fica a pergunta…

*ClubedoHardware

Veja Mais:  INFONEWS: À prova de tombo: Android avisará usuários sobre obstáculos no caminho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.