Primer 2004

Filmes por Ariel

ENREDO: Dois engenheiros, Aaron e Abe, suplementam seus dias de empregos com projetos de tecnologia empresarial, trabalhando fora da garagem de Aaron. Durante um tal esforço de pesquisa, envolvendo a redução eletromagnética de objetos de peso, os dois homens descobrem acidentalmente um “efeito colateral que liga o tempo de A para B”; objetos deixados no campo de redução de peso apresentam anomalias temporais, procedendo normalmente (de tempos ‘A’, quando o campo foi ativado, em tempos ‘B’, quando o campo está desligado), depois para trás (de ‘B’ de volta para ‘a’), em A depois B, então A depois B em sequência contínua, de modo que os objetos podem deixar o campo no presente, ou em algum momento anterior. ASSISTA O VÍDEO PARA A CRÍTICA

Perguntas e Respostas Sobre o Filme Primer

Como por estes dias apenas consigo pensar no filme Primer que vi recentemente vou deixar aqui algumas respostas para dúvidas sobre o Primer, isto é dirigido a quem acabou de ver o filme e terminou com algumas (provavelmente muitas) perguntas sem resposta tal como eu na primeira vez.

Estas respostas são como eu neste momento vejo as coisas depois do que li e de rever o filme uma vez, provavelmente estou errado em algumas ou muitas coisas, então se você quiser corrigir num comentário, tudo bem. (e aqui está a segunda parte com mais perguntas e respostas de Primer)

Abe e Aaron em Primer

Imagem: Abe (esquerda), e Aaron (também o realizador e autor da história, Shane Carruth), trabalham no seu novo projecto…

Vou referir-me aos nomes usando números para facilitar, por exemplo Abe_2 significa que me estou a referir a um segundo Abe naquela linha temporal. Abe_1 ou Abe Original será o Abe que nasceu e pertence a essa linha temporal (ou realidade, ou dimensão, ou universo, como quiser chamar) que estamos a seguir.

Se Abe viajar no tempo para o passado então na nova linha temporal para onde ele viajou existem agora 2 Abes: o que já existia aí (Abe_1) e o novo que fez a viagem (Abe_2). Também vou referir-me às máquinas de segurança como máquinas “failsafe” pois li esta palavra inúmeras vezes nos últimos dias nos fóruns em inglês e é mais fácil e rápida de escrever.

Perguntas e Respostas Sobre o Filme Primer

1) O que acontece com a conservação de massa no meio disso tudo? Como é possível fazer aparecer massa do nada quando Aaron viaja para o passado?

R: Se Aaron viaja da linha do tempo 1 (universo 1) para a linha do tempo 2 (universo 2), pode parecer a um observador na linha do tempo 2 que foi criada massa “do nada”, mas na verdade, se olharmos para um plano maior das coisas (multi-universos) vemos que “apenas” foi deslocada massa do universo 1 para o universo 2.

2) Porque Aaron sangra dos ouvidos?

R: O sangramento dos ouvidos é possivelmente um efeito secundário das várias viagens que Aaron já fez no tempo, muitas mais do que Abe (considerando as tentativas falhadas para “reparar” a festa), ele sente estes efeitos secundários antes de Abe, que aparentemente era quem tinha viajado mais vezes.

3) Quem é o homem que Abe droga com gás?

R: Abe_2 droga Abe_1 e toma o seu lugar naquela linha do tempo para repetir as suas interações com Aaron mas da forma que Abe_2 quer.

4) A quem é dirigida a narração que ouvimos no início e ao longo do filme?

R: Duas possibilidades: O narrador é Aaron_2 falando para Aaron_1 num ponto do tempo dessa linha temporal onde Aaron ainda não sabe sobre as viagens no tempo para garantir que ele sempre saberá disso apesar do que Abe possa fazer com as suas viagens usando a máquina failsafe. Outra explicação é que ela é dirigida a Abe_1 e não a Aaron_1 para garantir que ele estará em controlo tendo todos os fatos.

5) Porque eles sempre viajam para o passado e nunca para o futuro? Que droga de máquina do tempo é essa?!

R: Calma… A máquina apenas permite viajar para o passado… Se pensar nisso você já está viajando para o futuro sem precisar de máquina, apenas vivendo. Quando eles entram na máquina precisam passar o mesmo tempo dentro igual ao tempo da viagem, a diferença é que saem dela no passado não no futuro (do ponto de vista do momento de entrada na máquina).

6) Porque Granger entra em coma?

R: Provavelmente uma consequência de ter saído da máquina do tempo demasiado cedo ou tarde, tal como aconteceu com Aaron na primeira viagem, mas de forma mais ligeira no caso de Aaron pois o desfasamento com o momento certo para sair foi menor, talvez Granger não soubesse exatamente como usar a máquina ou tivesse cometido um erro.

7) O que acontece na festa com Rachel?

R: Um ex-namorado de Rachel entra na festa com uma arma e ameaça-a. Na primeira ocorrência da festa nem Aaron nem Abe estão presentes, no entanto com o desenrolar dos acontecimentos Aaron desenvolve a obsessão de estar na festa e fazer com que o ex-namorado acabe preso não sendo mais uma ameaça para Rachel no futuro próximo, e ele próprio seja visto como um herói ao salvar a situação.

Na cena do jogo de basquete descobrimos que Aaron está conversando com um primo do ex de Rachel e é Aaron quem indiretamente (ou intencionalmente visto agora estarmos perante um Aaron do futuro) levar a que o ex acabe aparecendo na festa. Isto pode fazer com que Aaron se sinta culpado pelo que aconteceu na festa quando ele não estava presente e queira corrigir as coisas usando a máquina do tempo.

Também é sugerido por algumas pessoas que Rachel pode ter sido morta pelo ex, na festa ou depois, e que isto pode ser o que faz Aaron querer corrigir a festa e também a razão pela qual Granger (o pai dela) viajou para o passado. No entanto não há nada no filme que indique que Rachel tenha morrido em alguma linha do tempo alternativa.

8) Como Aaron consegue levar uma máquina do tempo para o passado?

R: Ele desmonta uma máquina e leva-a com ele dentro da máquina onde está a fazer a viagem tal como poderia levar qualquer outro objeto, como as roupas que tem vestidas. Ao chegar ao destino ele imediatamente liga a máquina que trouxe consigo para usar para voltar a esse ponto na nova linha do tempo que criou / para onde viajou.

9) É possível usar a máquina do tempo para viajar para o tempo dos dinossauros por exemplo?

R: Não, apenas se pode viajar para o momento em que a máquina foi ligada. Se ligar uma máquina às 8:00 e a deixar ligada poderá em qualquer momento do futuro regressar a esse momento em que a ligou, mas terá de passar dentro da maquina o mesmo período de tempo que quer viajar (se quiser viajar 24 horas para o passado também terá de passar 24 horas dentro da máquina).

10) Porque Aaron usa um auricular no ouvido em várias cenas?

R: Nesse cenas o Aaron com auricular é um Aaron do futuro (Aaron_3), ele usa o auricular porque está ouvindo conversas gravadas em linhas temporais anteriores e tentando seguir e manter a conversa o mais possível idêntica à conversa gravada, percebemos isto mais claramente na cena do banco de jardim onde Abe desmaia, e onde Aaron se mantém fiel à conversa gravada enquanto Abe se afasta dela.

O mesmo acontece na cena do jogo de basquetebol. É também importante referir que em alguns momentos Aaron está usando a auricular enquanto grava a conversa para usar posteriormente, neste caso ele usa o auricular porque irá estar com ele na próxima linha temporal e tem de manter tudo o mais idêntico possível para que as conversas também continuem iguais (se ele não estivesse usando o auricular ao gravar a conversa, na linha temporal seguinte o facto dele estar com auricular poderia levar o interlocutor por exemplo a referir-se ao auricular fazendo a conversa seguir numa direção diferente.

Podemos perceber isto facilmente na cena do jogo de basquete onde Aaron falha o cesto quando na linha temporal anterior tinha acertado, provocando uma reação diferente de quem estava com ele.

11) O que está na gravação que Aaron mostra a Abe na cena do jogo de basquetebol?

R: A conversa gravada da mesma situação, mas numa linha temporal anterior.

12) Como Abe sabe que Aaron tem viajado no tempo e o Aaron que ele pensa ser o Aaron “original” (nessa linha temporal) é na verdade um Aaron do futuro?

R: Numa conversa onde Robert se refere a Aaron como “o herói” pelo que ele fez na festa. A festa ocorreu na noite do dia em que Abe contou pela primeira vez a Aaron sobre a máquina do tempo (segunda-feira), Abe não esteve na festa e Aaron nao contou nada a Abe, isto faz Abe suspeitar que Aaron já não é o Aaron original e que usou a máquina do tempo para alterar a festa.

13) O que são os ruídos no sótão da casa de Aron? São mesmo ratos como a mulher diz?

R: Os ruídos são de Aaron_1 que foi drogado por Aaron_2 (usando a roupa com capuz) quando este usou a máquina failsafe para regressar ao início e tomar o lugar de Aaron_1. Aaron_2 colocou uma droga no leite do pequeno almoço de Aaron_1 e escondeu o corpo no sotão. É Aaron_1 quem sai do sótao no final. No entanto o Aaron que nós seguimos na maior parte do filme é na verdade Aaron_3 que convenceu Aaron_2 a “sair de cena” pois Aaron_3 já tinha tudo o que Aaron_2 estava tentando conseguir (as gravações das conversas).

14) Quantos Aarons e Abes diferentes aparecem no filme?

R: Em cada linha do tempo que nós seguimos, nós vemos, no máximo 3 Aarons e 2 Abes. E 2 Grangers. No entanto, Aaron por exemplo faz um número indefinido de viagens para tentar reparar a festa, mas nós não vemos essas viagens. E em dado momento há a frase “As permutações eram intermináveis”.

15) Como Aaron consegue fazer a conta tão rapidamente sobre a passagem do tempo dentro da máquina no início do filme surpreendendo até Abe?

R: Este já não é o Aaron original, mas sim Aaron_3, ele já passou por aquela situação antes e está impaciente em terminá-la.

16) De que festa está Robert falando a Abe e porque lhe agradece?

R: É a festa de aniversário de Robert, onde aconteceu a situação com Rachel e o ex-namorado. Robert agradece a Abe pelo seu presente, um disco de vinil. Nós vemos Abe com o presente na parte final quando Abe e Aaron estão na festa juntos.

17) Porque é necessário desligar a máquina para entrar nela?

R: Nem Aaron nem Abe sabem exatamente como a máquina funciona, nem quão seguro ou perigoso é viajar nela, eles acham que o ponto menos perigoso para entrar ou sair é quando ela tem apenas um resíduo da energia que usa, ou a quantidade certa, isto acontece alguns minutos depois da máquina ser desligada (a energia mantém-se por algum tempo até se esgotar), e alguns minutos após ser ligada (quando ainda não está a funcionar em pleno).

18) Porque Abe é visto várias vezes no topo de um edifício?

R: Isto pode ser simbólico, significa que este Abe (Abe_2 do futuro) está em controlo, ele sabe tudo o que vai acontecer e acha que é única pessoa do futuro nessa linha temporal, e olha para o mundo desde um ponto mais alto, superior. Ele não sabe ainda que o Aaron com quem ele vai interagir durante o dia já não é o Aaron_1 mas Aaron_3 que sabotou a máquina failsafe de Abe para garantir que Aaron é quem pode viajar para mais longe no passado, chegando antes de Abe_2. O Aaron que está no banco de jardim e que Abe observa já é Aaron_3 com o auricular ouvindo as conversas gravadas.

19) Porque Abe desmaia ao conversar com Aaron no banco de jardim?

R: Neste ponto Abe_2 usou a máquina failsafe para regressar ao início (segunda-feira) tendo passado vários dias dentro dela, sem comer, e com a garrafa de oxigênio, antes disso tinha já feito algumas viagens diárias com Aaron para os negócios com acções. Ele desmaia por cansaço, e pela exposição aos efeitos da máquina, incertos mas certamente pouco saudáveis.

20) Como funciona a máquina fail-safe de Abe?

R: Abe e Aaron usam máquinas do tempo “normais” para voltar ao passado para o início de cada dia depois de terem passado esse dia a reunir informações sobre que ações da bolsa irão subir, depois regressam e negoceiam essas mesmas ações sabendo quais vão subir e ganhando muito dinheiro. No entanto antes sequer da primeira viagem e por segurança Abe construiu em segredo uma outra máquina, que deixou a funcionar na segunda-feira de manha (Abe a Aaron fazem juntos várias viagens durante os dias da semana).

Desta forma se algo corresse mal numa dessas viagens, Abe sempre poderia usar a máquina failsafe para regressar a segunda-feira de manha, antes de tudo ter começado, e reparar as coisas. No entanto Aaron descobre sobre a máquina failsafe de Abe, altera-a, e constrói a sua própria máquina failsafe e garantindo que a sua é a que permite viajar para mais longe no passado. Com isto a máquina failsafe de Abe passa a ser uma “falsa failsafe” mas Abe não sabe disto. Assim é Aaron quem potencialmente passa a ter controlo sobre tudo (incluindo as ações de Abe) e não Abe.

Perguntas e Respostas Sobre o Filme Primer – 2

Depois do artigo anterior com a primeira parte das perguntas e respostas sobre Primer o filme sobre viagens no tempo que vi há dias, agora vou deixar a segunda e última parte desta série com respostas para quem viu o filme sem perceber nada do que se estava a passar… como eu. E acabo de notar que Aaron e Abe, bem como os colegas Robert e Phillip sempre estão de gravata mesmo quando estão em casa de Aaron ou em festas. Porque será?

filme_primer_bar

Imagem: Aaron e Abe no bar. O tema das viagens no tempo torna-se o assunto mais importante e também um segredo que apenas eles conhecem.

Perguntas e Respostas para o filme Primer – Parte 2

1) O que Aaron está construindo no final do filme?

R: Aparentemente uma nova máquina do tempo mas bem maior do que as anteriores, talvez do tamanho de um edifício (para poder viver dentro dela?); outra hipótese é estar construindo muitas máquinas pequenas, ou para várias pessoas ou para que ele as possa usar para poder regressar a qualquer ponto no tempo em vez de ficar limitado a um único ponto se tivesse só uma máquina, isto seria possível ligando cada máquina a uma hora diferente por exemplo, e cada máquina permitiria que ele voltasse ao ponto em que essa máquina tinha sido ligada.

2) Os nomes Aaron e Abe têm algum significado especial (Aa e Ab)?

R: Não sei. Mas num filme onde tudo foi tão cuidadosamente planeado, os nomes não podem ser por acaso, eles são por exemplo os primeiros nomes masculinos em ordem alfabética, Abraham significa “pai de muitos”, há significados bíblicos, há o diagrama que explica as viagens no tempo que usa “ponto A” e “ponto B”… Mas que eu saiba o autor não revelou porque os escolheu para o filme.

3) Porque Aaron diz para a esposa não comer o gelo do frigorífico?

R: Porque esse frigorífico é novo, ele diz que devem deitar fora os primeiros cubos de gelo. Curiosamente a esposa pergunta se podem comer o gelo se este for picado em vez de em cubos. Alguém disse numa página que li que ela precisa ser um pouco ingênua para não perceber mais tarde as diferenças entre Aaron_1 e Aaron_3 quando um substitui o outro.

4) Porque na cena final todos falam francês?

R: Porque estão em França (?), Aaron tinha dito antes que queria ir para um país onde ele não falasse o idioma. Lembrando que este é provavelmente (não se pode saber ao certo) Aaron_2 que foi convencido por Aaron_3 a deixar a cidade ou ou país.

5) Quem é Granger e como sabem Aaron e Abe que Granger veio do futuro?

R: Thomas Granger é o pai de Rachel e a última chance de grupo de colegas de Aaron e Abe de receberem financiamento para os seus projetos. Ele surge no passado como Granger_2 quando Aaron e Abe o encontram na estrada e Aaron recorda-se de o ter visto mais cedo nessa tarde, mas sem barba, e agora aparenta ter barba de uns três dias, Abe telefona para casa de Granger e ele está lá! (esse é Granger_1). Não se sabe como ele conhece a existência da máquina do tempo ou porque viajou para o passado.

6) Como Aaron e Abe sabem o resultado do jogo que estão vendo na TV na cena em que Abe está comendo um bolo?

R: Eles vieram do futuro (de outra linha temporal) e sabem o que irá acontecer neste “passado”, por isso eles sabem quais ações vão subir durante o dia. O final desta cena é importante porque eles descobrem que podem alterar o passado dos seus “eus” anteriores sem que isso os afete (quando Aaron atende a chamada da mulher no telefone em vez dela ser atendida pelo Aaron anterior).

Esta cena também tem uma das melhores frases do filme quando Aaron pergunta se Abe está com fome pois ele, Aaron, nunca mais comeu nada desde o final dessa tarde (que ainda não aconteceu).

7) Porque Aaron e Abe não podem levar telemóveis nas viagens no tempo?
R: Pela mesma razão porque se encerram inicialmente no quarto de hotel: Para evitar interagir demasiado com os acontecimentos do passado, alterando-os. Em relação aos telefones e havendo por exemplo vários Aarons na mesma linha temporal e cada um com um telemóvel, o que acontece quando esse telemóvel recebe uma chamada? Tocam todos ao mesmo tempo? Toca apenas um? Aaron acha que apenas um toca pois a rede automaticamente passa a chamada para o primeiro que encontrar.

8) Como Aaron e Abe sabem quais ações da bolsa vão subir de valor durante o dia?

R: Eles passaram o dia anterior seguindo o movimento das ações (enquanto as máquinas do tempo estão ligadas no armazém), e mais tarde desligam as máquinas, entram nelas e saem no passado no início desse mesmo dia (no momento em que ligaram as máquinas), agora sabem quais as ações que irão subir durante esse dia.

9) Há relação entre o facto do ouvido de Aaron que sangra ser o mesmo onde ele usa o auricular para ouvir as conversas gravadas?

R: Uau, como você descobriu isso? Acho que não… O sangramento é provavelmente devido ao efeitos de usar a máquina do tempo.

10) Como Aaron consegue regressar a um ponto no tempo anterior a Abe se era Abe quem tinha a máquina failsafe?

R: Depois de Abe desmaiar na cena do banco de jardim, Aaron descobre que Abe tem um outro compartimento reservado no armazém e é aí que ele (Abe) guarda em segredo a máquina failsafe. Isto leva Aaron a criar a sua própria máquina failsafe e assim ter vantagem sobre Abe podendo em qualquer momento regressar a um período anterior a Abe, porque também faz a máquina de Abe iniciar-se apenas depois da sua. Com isto o “ponto seguro” de Abe existe no tempo na verdade depois deste novo “ponto seguro” de Aaron.

De notar também que na cena onde Aaron e Abe vão ao armazém e Abe inicialmente mexe na porta do compartimento errado, este NÃO É o compartimente extra onde ele tem a máquina failsafe, pois é revelado mais tarde que esse está em outro andar.

11) Como funciona a máquina do tempo de Primer?

As máquinas do tempo podem funcionar, e ter, várias formas, como por exemplo serem um carro DeLorean no De volta para o Futuro e terem o seu “capacitador de fluxo”. Mas no Primer a máquina do tempo funciona mais ou menos assim:

Você liga a máquina num determinado momento, deixa-a em funcionamento durante o mesmo período de tempo que quer viajar e enquanto isto você espera (este é o período onde o seu “eu” do futuro tomará o seu lugar, por isto Abe e Aaron inicialmente encerram-se no hotel durante estes períodos evitando interagir com o mundo exterior temendo as possíveis consequências).

Algumas horas depois (ou dias, não importa) você regressa à máquina, desliga-a e durante os minutos em que ela ainda mantém alguma energia antes de parar completamente você entra na máquina, permanece fisicamente dentro dela durante o tempo que quer viajar (do seu ponto de vista no interior da maquina ela estará em funcionamento o tempo todo), mas irá sair determinadas horas ou dias no passado.

Você sai da máquina quando ela acabou de entrar em funcionamento, pois na verdade acabou de ser ligada, por isto Aaron e Abe usam temporizadores para que a máquina entre em funcionamento apenas alguns minutos depois deles terem saído do edifício, isto é para evitar interagirem com o Aaron ou Abe do passado que irá sair da máquina quando eles a ligarem.

É essencial calcular o momento exato para sair da máquina, por isso Aaron e Abe sempre levam cronômetros e alarmes com eles quando entram na máquina.

12) Porque Aaron e Abe aparecem várias vezes carregando garrafas de oxigênio?

R: Eles necessitam de garrafas de oxigênio para os períodos de tempo que passam dentro das máquinas, elas estão cheias com um gás (Argon?), e eles poderão ter de ficar vários dias dentro delas dependendo da duração da viagem.

13) Porque Aaron e Abe têm dificuldade em escrever numa das cenas?

R: Pode ser consequência à exposição aos efeitos da máquina do tempo ou do gás, ou da “quebra da barreira temporal” ao saírem da máquina no passado, eles podem estar sofrendo leve deterioração mental e uma manifestação disso é a dificuldade em escrever. Alguém também sugeriu que pode ser por estarem cada vez mais afastados da sua realidade original.

14) Porque quando Abe e Aaron drogam os seus duplicados no passado eles próprios continuam sem recordação de terem sido drogados, isso não ficaria na sua mente como uma recordação?

R: Isso não acontece no filme Primer pois ao viajar no tempo você cria (ou sobrepõe) novas linhas de tempo em vez de reescrever a sua, isto permite que os seus atos não afetem o seu “eu” presente evitando paradoxos como o “paradoxo do avô”: Em Primer se você viajasse no tempo e matasse seu avô antes de você ter nascido você continuaria vivo pois veio de uma outra linha do tempo, apenas o seu “eu” desta linha temporal onde matou seu avô não iria existir, isto é oposto do que acontece por exemplo nos filmes De volta Para o Futuro onde Marty McFly quase deixa de existir quando o passado de seus pais é alterado, nesse caso você deixaria de existir visto haver apenas uma linha de tempo, mas no Primer podem existir infinitas linhas de tempo ou múltiplos universos. São os paradoxos que existem se fosse possível viajar no tempo.

De qualquer forma em Primer você não poderia viajar para um tempo antes do seu nascimento pois não existiria nenhuma máquina do tempo aí!

15) Porque Aaron e Abe escolhem ganhar dinheiro com ações, não seria melhor usar a lotaria?

R: Isso é mencionado no filme, Abe diz algo como “Podemos usar a lotaria, se quiseres, mas teremos de esperar até sábado.” Isto dá a ideia de que eles não só querem começar a ganhar dinheiro já, não apenas pelo dinheiro mas também para testar os seus novos “poderes” de usarem as viagens no tempo para conseguirem grandes benefícios para si próprios.

É interessante que a primeira coisa que pensam em fazer com uma máquina do tempo é ganhar dinheiro (uma máquina do tempo pode servir para outras coisas, veja o caso do filmes japonês Summer Time Machine Blues, que é um dos meus melhores filmes de viagens no tempo mas neste caso trata-se de uma comédia adolescente leve e muito divertida.)

16) Porque Abe diz que a máquina que o Abe e o Aaron do passado estão construindo não irá funcionar?

R: Abe_2 está decidido a evitar que Abe_1 e Aaron_1 construam a máquina e repitam todos os problemas que ele já conhece, para isto ele irá, se necessário, sabotar a máquina deles para que concluam que ela não funciona e iniciem novos projetos, além disso eles continuarão amigos, já que as viagens no tempo iriam destruir a amizade entre ambos.

17) O que acontece com a família de Aaron?

R: Kara e a filha são a família de Aaron_1 e não dos Aarons que viajam para o passado, elas continuarão com Aaron_1, e nunca saberão sobre a máquina do tempo; Aaron_2 está aparentemente construindo uma máquina maior com os trabalhadores franceses; Aaron_3 é afastado por Abe_2, que o avisa de que irá proteger as pessoas dessa linha temporal de Aaron_3 se necessário.

Ok, neste momento não ocorre mais nada e… acabo de notar que todas estas perguntas e respostas são uma ótima ginástica mental, o meu cérebro já deve estar uns 5 cm mais magro depois que vi o filme! (será que isso é bom?)

*http://sergiocatarino.net

Os 25 tipos de paradoxos temporais e o derretimento do seu cérebro

Quem nunca assistiu De Volta Para o Futuro e ficou imaginando como seria viajar no tempo?

E mais, quem não ficou louco com o Marty McFly lá no primeiro filme da trilogia, quando ele volta no tempo, e depois de uma confusão precisa fazer com que seu pai e sua mãe se encontrem, apaixonem, e então ele e seus irmãos possam nascer? Isso nos leva a pensar uma coisa: ele só pode voltar ao passado porque “estava nascido” no presente, porém, se havia nascido foi porque ele próprio já havia voltado anteriormente e feito tudo isso, mas como ele voltaria e organizaria seu próprio nascimento se ainda não existia para voltar e fazer tudo acontecer??? De algum forma o ciclo não consegue iniciar, afinal para ele nascer ele precisaria voltar ao passado, mas como voltar ao passado sem antes nascer??? AAAAAAAAAARGH

E mais, porque seus pais não lembravam, no presente, de terem conhecido ele, 20 anos antes? Se você já está com a cabeça fritando, nem vou me aprofundar no outro paradoxo que acontece no 3º filme, quando o Doutor é morto no Velho Oeste (cerca de 200 anos antes do presente), impedindo que ele estivesse vivo no presente e construísse a máquina do tempo no 1º filme para que então pudesse voltar ao Velho Oeste para morrer!!

Enfim, o que estou querendo dizer é que viajar no tempo não é tão simples como parece e este ato gera MUITOS paradoxos, e são alguns deles que vamos ver hoje.

01 – Paradoxo do Avô

Esse é com certeza o mais famoso de todos, tanto que, é aquele que ocorre no filme. Funciona assim: Imagine um viajante temporal que volta ao passado com a missão de matar seu próprio avô enquanto este ainda é uma criança, desta forma o pai do viajante não nasceria, tão pouco o viajante. Ok, digamos que ele tenha feito tal ato, o que aconteceria agora ao viajante? Será que ele deixaria de existir? Bom se ele deixasse de existir então não poderia voltar ao passado e matar seu avô, logo seu pai nasceria, ele nasceria e então, poderia voltar no tempo para cometer o assassinato…..BANG!!!

02 – Paradoxo das Linhas de Tempo Alternativas

Segundo esse, o passado não pode ser modificado, de forma alguma, impossível. Assim, qualquer tentativa de mudá-lo por um viajante irá causar a o surgimento de uma linha de tempo alternativa, ou seja, um universo paralelo. Um local coexistente ao presente de onde ele veio, paralela à linha temporal original a partir daquele ponto de mudança, onde ele mudou as coisas. E não precisaria ser um grande evento, não, como a morte de Hitler ainda bebê, por exemplo, a simples chegada do viajante ao passado já causaria sua mudança e faria surgir uma nova dimensão, tão real quanto aquela da qual ele veio.

03 – Paradoxo dos Loops de Informação

Origina-se quando uma certa informação é enviada do futuro para o passado, de modo que, a mesma passa a se tornar a fonte inicial da informação, tal como existia no futuro.

04 – Paradoxo da Acumulação

Vamos imaginar Imaginemos que você volte a um determinado ponto do seu passado, onde, originalmente esteve, digamos que seu aniversário de 16 anos. Nessa realidade você encontraria sua própria cópia, ou seu original, enfim, a partir dali, uma outra cópia sua passaria a existir. Teria 2 de você por aí nesse momento, aí digamos que nesse universo a cópia chegasse ao presente e também voltasse ao mesmo passado. Pronto, teríamos 3 de você…

05 – Paradoxo da Causa e Efeito

Esse é o caso clássico de viagem no tempo. Afinal, quem não gostaria de voltar no tempo e fazer alguma coisinha de modo diferente? Assim, caso você viajasse para o passado com este objetivo, ao alterar um evento para mudar o presente, por exemplo, impedir que alguém da sua família morra, o motivo pelo qual você viajou iria deixar de existir, e, consequentemente a viagem também não teria necessidade de ocorrer, então ela não estaria viva, e bem, como você deve estar imaginando, voltamos àquele ciclo sem respostas.

06 – Paradoxo do Deslocamento em Trânsito

Segundo teorias, a cada viagem, os aventureiros levam consigo seu próprio tempo, ou, entre outras palavras, levam o presente do modo exato como estava no momento de sua viagem, e por isso, não poderiam ser afetados por alterações ocorridas depois de sua partida. No entanto, quando voltarem ao seu presente sofrerão os efeitos das alterações por retornarem a um presente agora modificado. Essa é uma possível solução ao paradoxo 1, o do avô.

07 – Paradoxo da História Retroativa

Esse é mais simples de se entender – ou não. Ocorre quando pessoas do futuro (digamos que hoje), que não haviam nascido na época de algum acontecimento (digamos que a Revolução Francesa), volta à essa época e acaba se tornando protagonista desse evento.

08 – Paradoxo dos Loops Sexuais

Esse é fácil de imaginar, e ocorre quando um viajante temporal volta ao passado, acaba fazendo sexo com um ancestral e, por fim, torna-se um ancestral de si mesmo.

09 – Paradoxo da Descontinuidade

Esse não envolve 1 viajante do tempo, mas 2, 3, ou sabe-se lá quantos você conseguir imaginar. Acontece assim: Alguém viaja e encontra no passado um conhecido que partiu de um ponto do futuro diferente do dele. Essa pessoa pode não reconhecer o viajante, pois no presente dela, eles ainda não se encontraram, ou pode ocorrer o contrário, o viajante pode encontrar alguém que veio de um tempo mais à frente do que o seu, e que, por isso, sabe o que vai ocorrer com ele dali para a frente.

Os 25 tipos de paradoxos temporais e o derretimento do seu cérebro

10 – Paradoxo Final

Quero ver você achar uma resposta para esse. Segue: Um viajante volta ao passado e muda a História de modo que viagem no tempo nunca venha a ser inventada; exemplo: volta e mata o avô do criador da tecnologia, e o pai do financiador do projeto, fazendo a fortuna dos investidores nunca existir. E agora???

11 – Lei dos Paradoxos Menores

Se dois paradoxos mutuamente exclusivos puderem ocorrer ao mesmo tempo devido a uma só viagem do tempo (digamos que o do avô e o da causa e efeito), acontecerá primeiro o menos paradoxal deles. Sim, até os paradoxos temporais têm regras a serem seguidas.

12 – Paradoxo da Fraude

Um dos meus preferidos. Digamos que certo viajante volte ao passado e efetue uma ação qualquer. Essa ação no passado, causada pelo viajante do futuro, afeta a linha do tempo, que se desenrola até chegar novamente ao viajante em seu tempo atual (antes da viagem), e esse, decide fazer tudo de modo diferente, ou seja, não realizar tal ação que mudou tudo.

13 – Paradoxo da Duplicação

Ocorre quando alguém volta ao passado, encontra-se consigo mesmo, e por causa de algo que faz, impede sua versão passada de viajar futuramente ao passado, tal como fez, alterando assim sua própria História e criando uma duplicata permanente e uma nova realidade.

14 – Paradoxo da Alteração da História 

Estabelece-se quando um viajante volta ao passado e altera a História. Não satisfeito, ele volta no tempo outras tantas vezes e altera ou reverte a própria alteração, editando assim a História. Praticamente um paradoxo dos paradoxos.

15 – Paradoxo da Propagação

Este paradoxo envolve variáveis físicas de tempo e espaço. Exemplo: Será que a velocidade na qual a alteração da História irá se propagar será constante? Será instantânea? Irá seguir uma taxa de propagação arbitrária e imprevisível? Ou será que vai depender de um certo fator, como a probabilidade de que a alteração feita seja irreversível? Façam suas apostas.

16 – Paradoxo dos Loops de Objetos e Pessoas 

Como o nome sugere, esse acontece no momento em que um objeto ou pessoa é aprisionado em um loop temporal, como no Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban, ou quando a própria existência da pessoa no futuro depende de ações causadas por ela no passado, como no filme “O Exterminador do Futuro” e a Skynet e os ciborgues.

17 – Paradoxo dos Loops de Repetição

Acontece quando a viagem no tempo não se dá no sentido tradicional como vimos até aqui, onde a pessoa entra em um Delorean ou qualquer outra máquina do tempo e se transporta no sentido físico da palavra – com seu corpo – para um outro ponto do passado ou futuro, mas quando ela “revive” várias vezes em um intervalo aleatório de tempo, como acontece no filme “Feitiço do Tempo”. Dois paradoxos estão envolvidos aqui. São eles: O loop de repetição em si que é inexplicável pelas nossas leis da física, e o fato de que a pessoa envolvida mantém as mesmas memórias após cada volta do loop e ressurgimento em um ano aleatório.

Os 25 tipos de paradoxos temporais e o derretimento do seu cérebro

18 – Paradoxo Genético 

Acontece quando um viajante do tempo tenta propositadamente tornar-se seu próprio pai ou ancestral (aqui está a diferença do paradoxo sexual). Como sabemos, para que possamos nascer, metade dos genes do nosso pai se unem a metade dos genes da nossa mãe e voilá, temos carga genética para surgir um novo ser.

Acontece que para se tornar pai de si próprio, o viajante terá que obter metade de seus genes de si mesmo, e a outra metade da sua mãe (que ele também já tem em seu código), ou seja, os genes são idênticos. E esse problema não está somente na ligação direta mãe e filho ou pai e filha, mas sim em qualquer grau de ancestralidade. Para atenuar a tensão do ambiente, não consigo imaginar alguém tão louco ao ponto de querer testar esse paradoxo.

19 – Paradoxo da Duplicação Cumulativa

Acontece quando um objeto ou pessoa é removido de seu tempo originário, depositado em um outro momento, e, depois do retorno a um instante imediatamente anterior à primeira remoção, repete-se o processo, transportando-se sempre a pessoa ou o objeto removido para o mesmo tempo e local. Faça isso várias vezes e você terá diversas cópias do objeto/pessoa (o pessoal que fazia o cheat de duplicação de itens no vídeo game sabe do que eu estou falando). Caso você esteja se perguntando se não é a mesma coisa do Paradoxo da Acumulação, explicamos a diferença: naquele paradoxo há uma linha contínua ligando todas as cópias em sucessivas viagens, aqui, traçar essa linha não é possível.

20 – Paradoxo Metabólico

Mais um que envolve conceitos físicos da matéria avançados (todos os conceitos da física são avançados para mim). Acontece no momento em que o viajante perde sua integridade temporal quando transportado para o passado ou futuro devido ao seu metabolismo, ocasionada pela constante troca dos seus átomos originais por átomos da sua novíssima matriz temporal.

21 – Paradoxo da Substituição Temporal

Semelhante ao anterior, mas diferenciável por suas causas e consequências. Ocorre quando um viajante passa um longo período no passado. Acontece que como ele não é parte daquela matriz temporal obsoleta, ocorre uma substituição espontânea de todos os seus átomos por átomos do passado (sim, nossos átomos estão sempre se renovando, vide as células de pele que “morrem” e são substituídas diariamente). Segundo os teóricos, isso iria acabar gerando um novo indivíduo – considere o antigo viajante como um monte de átomos diluídos e integrado a outras formas – com novas memórias. Com isso a História mudará e a linha temporal original – o futuro – do viajante desaparece (pelo menos assim como ele a deixou quando viajou).

22 – Paradoxo Mnemônico 

Acontece depois da ocorrência de um Paradoxo de Alteração da História, de Descontinuidade ou então de um Paradoxo da Fraude que envolvam o próprio viajante. Isso é, quando ele afeta seu “eu” passado, embora ainda não tenha memoria desse evento de seu próprio passado.

23 – Paradoxo do Continuum 

Envolve o conceito de que tudo o que aconteceu ou irá acontecer já está registrado no “Continuum”, mais um conceito (MUITO) abstrato, e o passado até pode ser afetado, mas não modificado pelos viajantes. Até mesmo a própria viagem no tempo já estaria ali registrada. Nesse caso, não só o passado não poderia ser modificado como, por exemplo, um viajante do tempo que visitasse várias vezes certo momento ao longo de sua vida, acharia neste tempo todas as suas duplicatas desde a primeira visita (elas sempre estiveram lá, assim como ele sempre tinha essa viagem no tempo para fazer). Este paradoxo que talvez seja o mais complexo de ser imaginado acaba por afetar vários outros paradoxos e até mesmo o conceito de livre arbítrio. Aaah, e ele também pode ser chamado de Paradoxo do Universo em Bloco ou Paradoxo Fatalista.

24 – Paradoxo das Linhas de Tempo Alternativas 

Desdobra-se em:

24.1 –Linhas Paralelas Conjunturais

Aqui o passado não pode ser modificado, e, qualquer tentativa causará a criação de uma Linha de Tempo Alternativa (LTA), paralela à Linha de Tempo Original (LTO) a partir do ponto de mudança. O problema é que, se levarmos ao pé da letra, a simples chegada de um viajante do passado já causaria sua mudança (ou vai dizer que você vê isso ocorrer com frequência??), e por isso o viajante sempre “aterrissaria” numa LTA, antes mesmo que ele pudesse tomar qualquer possível ação no passado. Uma possível solução dize que isso só se aplicaria ao Paradoxo do Avô.

24.2 – Linhas Paralelas Estruturais

Já de acordo com essa variante, há infinitas LTAs, que se dividem (calma, tá acabando) em outras duas possíveis estruturas, dependendo da ação do aventureiro temporal:

24.2.1 – LTA Macroscópica

Aqui, sempre vai existir uma linha de tempo alternativa (LTA) para cada possível opção de alteração macroscópica da linha de tempo original (LTO).

24.2.2 – LTA Quântica

Por fim, de acordo com este raciocínio, sempre existirá uma LTA para cada possibilidade de escolha quântica para cada partícula subatômica do universo. Bom e aqui terminamos para não ter que entra em conceitos como Teoria das cordas ou do multiverso (pelo menos por enquanto).

E aí, o que achou? Qual sua preferida, no que você apostaria como mais provável, como solução? E se você não entendeu, não se preocupe, aliás, preocupe-se apenas se você entender 100%.

Conte-nos tudo nos comentários.

*https://www.oficinadanet.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.